A razão do ser


por Luiz Henrique Matos

Creio que um dia, no alto de Sua glória, Deus teve um sonho. Ele pensou e sorriu, olhou então para o universo vazio e disse: vou criar o homem.

Mas porquê? Qual o motivo dEle ter nos criado? Um universo tão extenso, um mundo tão grande, cheio de perfeições e seres magníficos, o céu, os mares, a terra… tudo isso como um lar para Adão, Eva e sua descendência até nós! Quando Deus criou o homem, Ele tinha um plano perfeito em Seu coração. E esse plano deu seqüência à criação de toda a humanidade, habitando em um mundo sem maldade, sem pecado, incorruptível, abundante de Seu amor. Ele planejou, esculpiu Sua obra de arte e deixou gravado nas escrituras a Sua satisfação quando declara: “E viu Deus que isso era bom” (Gênesis 1:10, 12, 18, 21 e 25).

Infelizmente o homem fugiu desse propósito, cedendo à tentação do pecado e comendo do fruto proibido. E mesmo diante do pecado de Adão e toda a conseqüência de erros e desonras de Seu povo através das gerações, como prova de Sua promessa, Ele não desistiu. Ainda assim Ele amou. Ele viu Suas ovelhas seguindo para a morte e isso Lhe era doloroso demais. E para nossa redenção, fez-se homem entre nós. Viveu sem pecado, anunciou o Reino e voluntariamente foi sacrificado como preço pago para nossa salvação e remissão de nossos pecados. E desde então, estamos novamente limpos para cumprir os sonhos de Deus para nós.

Quando Deus sonhou com o homem, Ele quis ser conhecido entre todos. Nosso Deus é soberano e poderia reinar e falar com Sua criação como bem entendesse, pessoalmente, por sinais, sonhos. Mas não, Ele desejou que o homem fosse o reflexo de Sua glória nessa terra. “E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança” (Gênesis 1:26). O Pai não nos criou somente para adora-Lo e servi-Lo, os anjos já o fazem com excelência. Ele sonhou com uma família, que vivesse e refletisse Sua santidade, Sua beleza, Seu amor.

No livro de Êxodo há um momento em que Moisés pergunta o nome de Deus, ao que Ele diz: “Respondeu Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: Assim dirás aos olhos de Israel: EU SOU me enviou a vós” (Êxodo 3:14) e mais adiante “Falou mais Deus a Moisés, e disse-lhe: Eu sou Jeová” (Êxodo 6:2). A pronúncia para a expressão “Eu sou” em hebraico é Jehovah (ou, como conhecemos, Jeová). Também daí vem a composição do nome de Jesus Cristo. “Jesus” quer dizer “Jehovah reina sobre nós” e “Cristo”, vem do grego Christós que quer dizer: “o que foi ungido”. No Evangelho segundo João, vemos a narrativa de quando Jesus está no templo, os fariseus começam a questiona-Lo e em meio ao diálogo o Senhor lhes diz: “Então Jesus disse: ‘Quando vocês levantarem o Filho do homem, saberão que Eu Sou'” (8:28a) e continua “Eu lhes afirmo que antes de Abraão nascer, Eu Sou!” (8:58). Vemos então que desde o princípio o Filho de Deus esteve ao Seu lado, participando da nossa criação. Jesus foi o Deus Homem, viveu aqui como o exemplo físico e concreto do que o Senhor quer que sejamos.

Somos parecidos com Deus quando estamos limpos do pecado, quando temos comunhão com Ele em oração, quando O amamos e buscamos acima de todas as coisas. Fomos criados à semelhança de Deus porque Ele quis assim. E ao Seu povo, Ele deixou instruções claras de como realizar o sonho dEle.

Deus nos diz: “Sejam como Eu Sou”.

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s