Casados para sempre


por Luiz Henrique Matos

Aquele corredor nunca pareceu tão longo, o tapete estendido entre os bancos, a porta dos fundos fechada e todas aquelas pessoas olhando para trás. A expectativa coletiva, o frio na barriga dos convidados à postos. E ali na frente, o noivo em pé, olhando para o horizonte vazio à espera de sua amada que prometera não se atrasar.

Cada minuto lhe parecem horas. Há tempo para pensar em todos os momentos juntos até ali. Como em um filme, um flashback lhe surge à mente recordando cada detalhe dessa história. O dia em que se conheceram, os dois corações pareciam bater no mesmo ritmo, freqüência e intensidade. Os olhares. O amor apaixonado do começo há alguns anos, o frio na barriga dos primeiros momentos, a vontade de agradar com pequenas surpresas e presentes. Os carinhos. O toque de mãos e dedos entrelaçados como uma força única que parecia uni-los infinitamente. As longas noites de conversas. A amizade íntima e sincera, em que mesmo o silêncio, já dizia muito.

Ele lembra do dia do noivado. Ali eles fizeram seu pacto, a primeira aliança, o compromisso e intenção de estarem juntos para toda a eternidade. O desejo declarado diante de todos a respeito do relacionamento e família que desejam constituir. Os frutos de um amor verdadeiro que viriam.

É certo que tiveram dificuldades. A traição dela no princípio, a inconstância em seus sentimentos… como lhe doeram! Mas ele, mais do que ninguém, sabia de sua promessa e perseverou. Poucos entendiam o quanto sofreu e lutou por esse amor. Foi ao fundo do poço, mas reergueu-se para salvar seu relacionamento. Hoje, sequer lembra-se do que aconteceu, “está no profundo mar do esquecimento” diz ele cheio de perdão.

Mas chegou a hora. Depois de tantos preparativos e conversas, esse é o momento tão esperado. O noivo apaixonado, confiante em seus sentimentos, sorri por dentro e por fora enquanto aguarda sua amada. Estão ali as testemunhas comprovando a união, toda a família, os sacerdotes e os anjos que começam a tocar seus instrumentos celestiais naquela marcha de núpcias e louvor.

Ao que abre-se a porta e ela vem, caminhando em passos firmes, com vestes brancas e resplandecentes. Diante do altar se encontram, ele levanta o véu que cobre seu rosto e podem ver-se face a face, relembram então as palavras e momentos daquela união, trocam as alianças, abraçam-se e celebram: casados para sempre!

E certamente, sabemos, eles viverão juntos para todo o sempre. Na saúde e na saúde, na alegria e na alegria. Um laço eterno e maravilhoso que a morte nunca separará. O Noivo vem para buscar Sua noiva e cumprir a promessa que fizera quando se conheceram: “Eu voltarei” (João 14:3).

Essa é a promessa: tão certa quanto Sua criação e existência, Ele conduzirá os passos de Sua amada noiva, a igreja, arrependida, limpa e consagrada ao paraíso que lhe fora dedicado desde o princípio. Estejamos prontos.

“Regozijemo-nos, alegremo-nos e demos-lhe glória! Pois chegou a hora do casamento do Cordeiro, e a sua noiva já se arrumou'” (Apocalipse 19:6-7b). “Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Venham, benditos de meu Pai! Recebam como herança o Reino que lhes foi preparado desde a criação do mundo’” (Mateus 25:34).

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s