Minhas escolhas


por Luiz Henrique Matos

Cada manhã ao acordar, no primeiro – ou segundo – abrir dos olhos.
Cada direção em que olho. E sigo.
Cada dúvida que me martela o pensamento,
Sobre cada pensamento que me vem à mente.

Cada passo que dou,
Cada pessoa que cruzo pela rua, ou pela casa, na vida.
Cada palavra que pronuncio,
Na oração que faço…

Em cada escolha, eu só tenho uma chance de fazer a coisa certa.
Todo dia, eu preciso decidir entre o certo e o errado,
Escolher entre fazer o bem ou o mal,
Minha opção entre Deus e… eu mesmo.

Preciso escolher o que farei num instante, num piscar de olhos.
Se seguirei ou não por um atalho que me surge no caminho.
Como vou lidar com meus relacionamentos.
Como reagirei diante das tentações: do falar, aceitar, pensar, agir.

Mas a escolha, bem, ela só pode ser uma.
O caminho, só pode ser um.
O Caminho.
Estreito. Doce. E estreito.

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s