A verdade de que precisamos


Quando falo de Deus, estou falando sobre a fonte de toda a verdade, seja qual for o rótulo que ela contenha, seja quem a pronuncie ou onde quer que ela seja encontrada – num laboratório ou numa catedral, no barzinho da esquina ou em Marte.

Isso é importante porque, para muitos, em algum ponto do caminho a realidade foi dividida entre o secular e o sagrado, o religioso e o banal, o santo e o comum – ficando subentendido que se pode falar de um ou de outro mas não de ambos ao mesmo tempo.

Esse entendimento des-integrado da realidade — aquele que coloca Deus de um lado e não do outro, aquele que divide o mundo em dois compartimentos — é letal, nos desliga das profundezas e nos separa da fonte.

Porque às vezes precisamos de um médico, às vezes precisamos de um poeta. Às vezes precisamos de um cientista, e outras vezes precisamos de uma canção.

(Rob Bell, no livro Do que nós estamos falando quando estamos falando sobre Deus)

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s