Uma resposta


por Luiz Henrique Matos

“Minha resposta é o amor”.

Lá do fundo do salão, eu observava a quantidade de pessoas com os braços levantados, respondendo a um convite que pedia que se manifestassem aqueles que passavam por um momento de dificuldade ou dor.

Uma voz, sobrepondo todos os meus pensamentos momentâneos, me martelava a mente, falando algo sobre o amor e sobre respostas.

Vendo aquilo, me questionava como é possível, no meio da igreja, tantas pessoas ainda lutarem diariamente contra o sofrimento. Estou errado, eu sei – isso é uma questão circunstancial, pessoal e nada prática – mas às vezes me parece antagônico.

“Hoje eu trago respostas. A partir de agora eu planto em cada coração o meu consolo, uma nova direção e a minha providência”.

Enquanto via aquelas pessoas, ainda que por alguns segundos, fui levado a um pensamento sobre a vida de cada um. Afinal, quem eram eles? Do que sofriam? Não eram os mesmos que ainda há pouco participaram da ceia e cantaram em gratidão ao bom Deus?

Eu olhava aquela multidão e até o fundo era possível ver algumas dezenas de mãos erguidas. Alguns rostos eram conhecidos e eu já vira em outros domingos, outros eu nunca tinha visto.

O homem na cadeira à minha frente levantou o braço direito. Parecia um pouco constrangido em admitir que precisava de ajuda. Mas ele precisava de ajuda! O que ele tem? Sua mão levantada era um pedido de socorro. Estava com a mulher e dois filhos. Eu não o conheço. Do que ele precisa?

“Minha resposta é o amor”.

Convenço-me cada vez mais de que a igreja é uma comunidade de doentes se prestando a ajudar uns aos outros. E meu espanto vem em parte porque noto que somos curados à medida que ajudamos outros a vencerem suas batalhas e obterem auxílio em suas dores.

Em grande parte, foi o que Jesus fez. Em seu sofrimento, permitiu que fôssemos resgatados e salvos.

“Minha resposta é o amor”.

Deus falava com sua voz pungente em meu coração naquela manhã de domingo. E sua manifestação (sim, eu acredito nisso) fazia meu peito arder em compaixão. Por um instante, pude ver com seus olhos e saber que a dor de seus filhos, faz o Pai se retorcer em angústia e desejo em ajudar. Acima do bem e do mal, ele ama. Deus é amor.

Agora, três dias depois, reflito sobre aquela situação tentando entender que sentido tem eu saber e ouvir uma resposta quando o clamor desesperado vinha de outros corações.

“Escreva”, sugeriu meu amigo-conselheiro. Não gosto. Prefiro guardar esse tipo de experiência para mim. Falar sobre assunto assim me parece polêmico, exibicionista e algo dotado de certo orgulho próprio. Mas eu cedi.

Enquanto penso sobre aquele momento, percebo a intenção paterna me incomodar outra vez a mente. E para mim a resposta vem em saber que pela fé somos levados a acreditar no poder curador e consolador do nosso Deus. No entanto, na prática, ele nos mostra que sua manifestação se dá através do toque de nossas mãos e das palavras de consolo que saem dos nossos lábios.

Temos a Deus. Deus é amor. E somos a sua resposta uns para os outros.

“Assim conhecemos o amor que Deus tem por nós e confiamos nesse amor. Deus é amor. Todo aquele que permanece no amor permanece em Deus, e Deus nele. Dessa forma o amor está aperfeiçoado entre nós, para que no dia do juízo tenhamos confiança, porque neste mundo somos como ele. No amor não há medo; ao contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor. Nós amamos porque ele nos amou primeiro. Se alguém afirmar: ‘Eu amo a Deus’, mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão.” (1 João 4:16–20).

(Escrito para coluna no site ComunidadeCarisma.net)

Um comentário sobre “Uma resposta

  1. Muito Legal essa meditação, uma vez me deparei com as afirmações de Jesus aos saduceus e aos fariseus:
    “Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus.” (Mateus 22:29)
    “desprezais a justiça e o amor de Deus;”
    (Lucas 11:42)

    Depois surgiu uma pergunta: qual é o poder de Deus? ou que é o poder de Deus?

    Assim como você, pela graça e misericórdia de Deus só tive UMA RESPOSTA.

    Curtir

Comente aqui

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s